Bolsonaro defende NOVO valor do auxílio emergencial; veja qual o valor previsto

Bolsonaro defende NOVO valor do auxílio emergencial; veja qual o valor previsto

A prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600 está praticamente definida. Agora, a única definição é quanto ao valor que vai ser pago. Os interlocutores de Bolsonaro já garantem uma prorrogação. O valor ainda não foi fechado.

O benefício criado para ajudar trabalhadores informais, autônomos, desempregados e microempreendedores individuais (MEIs), criado durante a pandemia, atualmente paga cinco parcelas de R$ 600.

Fontes do governo afirmam que o valor cogitado atualmente é de R$ 300 por parcela.

Na última quarta-feira, 19 de agosto, o presidente falou sobre uma possível prorrogação do auxílio. “Nós estamos agora em fase final. Hoje eu tomei café com Rodrigo Maia, no Alvorada, e também tratamos sobre o auxílio emergencial. Os R$ 600 pesam muito para a União. Se não é dinheiro do povo, porque não está guardado, é endividamento. Se o país se endivida demais, acaba perdendo sua credibilidade no futuro”, disse ele.

“Alguém falou aí de R$ 200, eu acho que é pouco, mas dá para chegar no meio-termo, e nós buscarmos para que ele venha a ser prorrogado por alguns meses, talvez até o final do ano, de modo que nos consigamos sair dessa situação”, continuou.

Paralelamente à discussão sobre a prorrogação do auxílio, o governo também estuda a criação do Renda Brasil. O novo programa irá substituir o Bolsa Família, com objetivo de virar uma das marcas de sua gestão.

Pagamento da 5ª parcela

O pagamento da quinta parcela do auxílio emergencial, atualmente no valor de R$600, vai começou a ser pago no dia 18 de agosto para os beneficiários do Bolsa Família.

Os beneficiários que se inscreveram pelo aplicativo ou site e nascidos em janeiro começam a receber a quinta parcela a partir do dia 28 de agosto.

O dinheiro é depositado em conta poupança social digital da Caixa e movimentado pelo app Caixa Tem.

O calendário de pagamento da 5ª parcela do auxílio para beneficiários do Bolsa Família segue até dia 31 de agosto. Novamente, o cronograma segue de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS).

No dia 18 de agosto, o pagamento é liberado para quem tem NIS terminado em 1. No dia 31 de agosto, o último do calendário, o pagamento é liberado para quem tem NIS terminado em 0.

Diferente do que acontece com beneficiários que fizeram cadastro pelo site ou app, os do Bolsa Família não precisam aguardar por um segundo cronograma para fazer saque em espécie do auxílio.

Os beneficiários que não recebem do Bolsa Família, receberão o recurso por depósito em poupança digital pelo aplicativo Caixa Tem. Inicialmente, o dinheiro só pode ser usado para pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual, e só em um segundo momento o recurso é liberado para saques e transferências.  

Atualmente, o governo estuda criar mais parcelas do benefício com um valor reduzidoPorém, ainda não há nada concreto sobre a extensão. Apenas os cinco pagamentos estão garantidos. 

Deixe um comentário